Uma ChanukiĆ” na Rua dos Judeus

news-1

Depois de um bom tempo, acho que mais de 300 anos, a comunidade organizada, formada por judeus hispano-portugueses, aqueles oriundos dos forçados à conversão cristã no período da inquisição, celebrou o primeiro Chanuká em conjunto e com uma Chanukiá  fixa em frente a primeira Sinagoga das Américas, a Kahal Tzur Israel, localizada no Recife antigo.

Esse feito é um ato histórico, de luta e resistência dos judeus que mesmo diante das dificuldades não desanimaram, mas mantiveram viva a chama do judaísmo e hoje o resgatam aos poucos, em conjunto.

Primeira sinagoga, primeiros grupos formados, 1° Chanukiá;  isto me soa como muito adequado pois nós somos, talvez, os primeiros a retornar na nossa geração;  e a exemplo do significado da festa e de sua celebração estamos, todos, numa grande rededicação. Rededicamos nossas ações em comprometimento à Torá, as Mitzvot, aos mandamentos, aos estudos dos sábios e dos profetas. Nos empenhamos, agora, em manter viva a chama do judaísmo, viver em comunidade, sonhar e construir em comunidade e fortalecer a fé uns dos outros.

A garra de Jeff Martins, Aleksandra Serbim e família, Miquéias Leão e família, Jefferson Lincoln e família, Aline, Haim Ferreira, Lucas Tiné, Jefferson Silva e família, Mauro cunha e família, Raniery Zarchai e família, Odmar Braga e família, Jefferson Furtado, Kaleb benshoshan e família, Ilana Köller, Irailton Moura, Apolo Freitas, André Menezes, Rô Amarante e família, Tarcysio Malheiros, Chava Coelho, Janhsen Lyra, Helton e família, Hoshêa e família, irmãos de caminhada e tantos outros que de perto e de longe constroem essa história são os macabeus modernos.

Cada dia, cada luta, cada aprendizado é uma conquista e hoje em Chanuká a celebração tem um gosto duplo de vitória:subjugamos os helênicos e também os inquisidores. E, como no período dos hasmoneus que acharam um pequeno pote de azeite que proveria luz e calor pra um dia e milagrosamente durou 8 dias que a chama de nossa dedicação e esforço perdurem e iluminem a toda a humanidade.

Chanuká Sameach lekulam!

Créditos da foto de Lucas Tiné

Tiago Btzurs